Anuncie onde seu cliente também vê!   I    Demei Geração informa sobre o reajuste da Receita Anual de Geração (RAG)   I    Onda de calor na Europa complica prevenção do coronavírus, que continua devastando o Brasil   I    Motoboy é vítima de racismo durante entrega em condomínio de luxo   I    ÁUDIO: delegado Miron detalha prisões de elementos no Getúlio Vargas por tráfico de drogas   I    Polícia Civil de Ijuí termina de desmantelar associação criminosa armada
16 de novembro de 2019

Senado pode concluir votação da PEC Paralela à Reforma da Previdência

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), marcou a votação da PEC Paralela à Reforma da Previdência (PEC133/19) para a próxima terça-feira (19). Entre outros pontos o texto permite a inclusão de estados e municípios na reforma da Previdência. Eles poderão adotar integralmente as mesmas regras aplicáveis ao regime próprio da Previdência Social para os servidores públicos civis da União por meio de lei ordinária.

Além de emendas ao texto principal, os senadores também precisam votar a PEC em segundo turno. Alcolumbre já adiou a votação duas vezes, a última tentativa, na última terça-feira (12) pela falta de quórum. Sem votos suficientes para aprovar alterações, no texto, a oposição, pediu o adiamento. Alcolumbre quer concluir a votação dos dois turnos na terça. “Se der tudo certo”, ponderou. Ele enfatizou que a proposta será o primeiro item da pauta.

O texto-base da PEC Paralela foi aprovado em primeiro turno na semana passada com 56 votos a favor e 11 contra , mas ficaram pendentes de votação quatro destaques de bancadas partidárias referentes a emendas rejeitadas pelo relator Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Além de abrir a caminho para inclusão de estados e municípios, o texto estabelece regras diferentes para servidores da área de segurança pública e abre a possibilidade de criação do benefício universal infantil, aprofundando a Seguridade Social para as crianças, o que estava previsto na proposta inicial de reforma da Previdência. A ideia é de que o benefício, que deverá ser criado posteriormente por lei, concentre recursos em famílias mais pobres e na primeira infância.

Se aprovada em dois turnos pelo plenário do Senado, a proposta seguirá para a apreciação da Câmara dos Deputados.

Fonte: Agência Brasil

Notícias Relacionadas

  • Onda de calor na Europa complica pr...

    9 de agosto de 2020
  • Motoboy é vítima de racismo durante...

    7 de agosto de 2020
  • Polícia prende dois, mas segue busc...

    3 de agosto de 2020
  • RS e mais nove estados planejam ret...

    2 de agosto de 2020

PUBLICIDADES

PUBLICIDADES



NOTÍCIAS NO SEU E-MAIL

Cadastre-se para receber.

Entre em contato conosco



(55) 9 9186-3339 Ijuí/RS / CEP: 98700-00
Copyright 2019 ® - Todos os direitos reservados 
Enviar mensagem
Olá tudo bem!
Deixe aqui seu recado que em seguida vamos responder.
Repórter Janio Fernandes