Anuncie onde seu cliente também vê!   I    Bolsonaro sanciona sem vetos orçamento de 2020, com fundo eleitoral de R$ 2 bilhões   I    Prazo para eleitor regularizar título termina em maio   I    Ginásio Municipal Wilson Manica recebe materiais e manutenções   I    Defesa Civil e Corpo de Bombeiros realizaram vistorias em locais impróprios para banho   I    Homem se liberta de sequestradores, reage e mata criminosos no Sul do Estado
10 de janeiro de 2020

ÁUDIOS: vereadores apresentam conclusão da CPI do cemitério Jardim

Após 45 dias com reuniões todas as quartas-feiras, foi concluída nesta sexta-feira, 10, a Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, referente a exumação de um corpo no cemitério Jardim, do bairro 15 de Novembro.

O caso ocorreu na primeira quinzena de setembro de 2019 e, seis dias após a denúncia feita na Delegacia de Polícia por Alexandre Gomes, filho da Wilma Gomes, foi instaurada a CPI.

O Presidente da comissão Andrei Cossetin e o relator César Busnello falaram com a reportagem do REPÓRTER Janio Fernandes sobre os próximos andamentos do processo.

Nesta sexta-feira, os vereadores participantes da comissão entregaram ao presidente da Câmara de Vereadores, Rubem Carlos Jagmim, documentos das investigações, oitivas e depoimentos dos envolvidos.

Agora, cabe ao presidente do casa parlamentar definir os próximos andamentos do processo.

O Presidente da CPI, vereador Andrei Cossetin, defendeu mais celeridade com os cemitérios de Ijuí.

À reportagem, o vereador César Busnello – PSB, falou sobre a conclusão do processo.

ENTENDA O CASO:

A retirada de um corpo no Cemitério Jardim e deslocado à outra sepultura está gerando questionamentos e indignação aos familiares de Wilma Gomes (In Memorian). O corpo da mulher foi enterrado no local F-28, situação que classifica o endereço do jazigo no campo santo.

Diante do ocorrido constatado por familiares dias após o sepultamento, a reportagem do REPÓRTER Janio Fernandes foi acionado pelo filho de Wilma Gomes (In Memorian), Alexandre Gomes que denunciou o caso.

Durante entrevista, Alexandre disse que o corpo da mãe foi descolado à frente, 05 sepulturas distantes. O denunciante foi à Delegacia de Polícia e registrou um boletim de ocorrências.

Conforme informações colhidas pela reportagem, o corpo “foi retirado do local, pois o citado espaço estava reservado à outra família”.

ACESSE:

Túmulo é violado e corpo desenterrado no Cemitério Jardim, família busca respostas

Fonte: REPÓRTER Janio Fernandes 

Notícias Relacionadas

  • Nova prisão por tráfico de entorpec...

    14 de janeiro de 2020
  • URGENTE: ataque no Pindorama result...

    13 de janeiro de 2020
  • URGENTE: corpo em estado de decompo...

    12 de janeiro de 2020
  • HCI realiza primeira captação de ór...

    12 de janeiro de 2020

PUBLICIDADES

PUBLICIDADES



NOTÍCIAS NO SEU E-MAIL

Cadastre-se para receber.

Entre em contato conosco



(55) 9 9186-3339 Ijuí/RS / CEP: 98700-00
Copyright 2019 ® - Todos os direitos reservados